Empreendedora do ramo calçadista de Itajaí realiza bazar para driblar efeitos da crise

Posted by | 9 de julho de 2020 | Empresarial | No Comments
A empreendedora Vanessa Fernandes, de Itajaí, encontrou durante a pandemia do novo Coronavírus, a oportunidade de reinventar seu próprio negócio e mudar sua loja de ponto. Em 2019, quando percebeu que não conseguia mais gerenciar a loja de calçados e confecções, foi selecionada para participar do projeto Coopera Empreendedor, uma parceria da Cooperativa Viacred com o Sebrae/SC, com consultorias para auxiliar no planejamento da sua empresa. No início da pandemia, acompanhando custos e despesas durante a consultoria, a empreendedora percebeu que o valor de custo estava alto e o estoque acima do previsto, e para sobreviver à crise econômica, sua empresa precisava de mudanças.
Vanessa abriu a primeira loja há sete anos, em cima de sua casa, e alternava as vendas no espaço com um trabalho externo de vendas com calçados que buscava a pronta entrega em São João Batista. A longo dos anos mudou de espaço diversas vezes, até encontrar o local adequado para seu negócio, no bairro São Vicente, em 2017. Foi neste momento que a empreendedora percebeu que precisava manter a sua empresa dentro das regras fiscais e buscou orientações junto ao Sebrae/SC para formalizar o MEI. Dois anos após fidelizar sua clientela, a empreendedora enxergou que precisava evoluir e saber driblar as dificuldades. Foi quando iniciou a consultoria do programa Coopera Empreendedor.
Com a ajuda da consultora Barbara de Oliveira, a empreendedora colocou todas as ações e planejamentos em prática para melhorar o seu negócio. Na quarentena percebeu que o aluguel do seu ponto estava muito alto e para mudar para outro espaço, precisava diminuir seu estoque. Deu férias para os funcionários e iniciou um bazar online com todos os calçados e confecções da loja. “Foi quando tivemos a ideia que venderíamos o estoque que eu tinha através das redes sociais e que as vendas seriam apenas à vista. E deu muito certo! Fiz boas vendas e todos os dias os clientes se conectavam com a gente à procura de mais calçados e roupas. As entregas foram terceirizadas enquanto nossa cidade cumpria o decreto de fechamento do governo”, relata Vanessa.
Após a liberação da abertura do comércio, a empreendedora decidiu continuar o bazar de forma física com araras montadas no meio da loja para facilitar a visualizações dos produtos. Para evitar aglomerações, permitia que apenas cinco pessoas entrassem por vez. O resultado deu certo. Vanessa diminuiu seu estoque e encontrou outro espaço para continuar com sua loja, dessa vez no Centro de Itajaí. “Me ajudou muito na pandemia realizar essas ações junto a consultoria do Sebrae. Todos os dias eu tinha movimento na loja e consegui vender muito mais do que se não estivéssemos em quarentena. Eu posso dizer que no inicio a pandemia me afetou, mas consegui realizar as mudanças que antes eu não tinha coragem e reinventei meu negócio. Agora meu novo ponto está um sucesso”, comemora.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Solve : *
25 ⁄ 1 =